Prefeitura prepara PPP para iluminação inteligente

Política

O prefeito Guti (PSB) anunciou ontem que enviará à Câmara, ainda este mês, um projeto de lei para ser autorizado a firmar uma Parceria Público Privada com foco em prestar manutenção, ampliar e dar inteligência, dentro do conceito de Smart Cities, ao parque público de iluminação. A afirmação foi feita ontem durante a inauguração de uma nova base operacional da EDP São Paulo, no Pimentas.

Com a PPP, Guti pretende ainda tornar 50 mil postes de iluminação em equipamentos inteligentes, ou seja, eles poderiam, por exemplo, fornecer internet, fazer a ligação com outros equipamentos e enviar informações ao servidor.

A expectativa do prefeito, que não informou valores da PPP, é que, até 2019, pelo menos 30% das lâmpadas da cidade sejam de LED. “Assim vamos gastar menos e iluminar melhor. Esse é um conceito que já existe em grandes cidades do mundo e Guarulhos precisa entrar nessa”, disse o prefeito.

Hoje a manutenção da iluminação é feito pela Prefeitura e pela Terwan, empresa com contrato no valor de R$ 2 milhões que se encerra em julho deste ano. A contratação da companhia reduziu de R$ 150 para R$ 91,66 o gasto com manutenção por ponto. Com o fim da parceria, Guti deverá licitar outra empresa enquanto a PPP não acontecer, mas poderá rescindir o contrato assim que a vencedora da licitação pela PPP possa operar ainda este ano. Toda a despesa deve ser paga com a verba carimbada da Contribuição pelo Serviço de Iluminação Pública (Cosip).

Durante o evento, o prefeito ressaltou que herdou um déficit de 12 mil lâmpadas apagadas e que, ate o presente momento, restam apenas 2 mil para serem reparadas. O grande problema é o fato de que em alguns locais há um furto constante de cabos que prejudica o trabalho feito pelo governo, até mesmo do que foi reparado.

Presente no evento, o líder de Governo na Câmara , vereador Eduardo Carneiro (PSB), ressaltou que o prefeito aproveitou a oportunidade para abrir conversas com a EDP para uma possível parceria na reforma de um imóvel na Rua Sete de Setembro, em frente à Rua Felício Marcondes. A EDP ficou de analisar a proposta.

Câmara também precisa aprovar desmembramento da Secel

Tramita ainda na Câmara Municipal um projeto de lei que trata da reestruturação da administração municipal e que desmembra a Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Secel) em duas, uma de Educação e outra de Cultura, Esporte e Lazer.

A medida foi alvo de críticas da Oposição, uma vez que o prefeito realizou a fusão ainda no começo de sua gestão. “O PT tem solução pra tudo quando está fora do governo, quando está dentro faz tudo errado”, disse Carneiro. “A dinâmica do governo é o mais importante. As coisas não são estáticas. Nós pegamos a Prefeitura com uma dívida bilionária e tivemos que enxugar, tanto que cortamos o número de comissionados e ainda não usamos todos os 1,1 mil cargos que temos para economizar aos cofres públicos”, explicou Carneiro.

Segundo o líder de governo, a Educação é uma pasta que, assim como a Saúde,exige uma atenção exclusiva e que demanda o gasto obrigatória de 25% do orçamento, com adesão de mais 1% em 2017 por conta da falta de investimento em 2016, último ano da gestão petista. Ele ressaltou ainda que a ação de separar pode ajudar o esporte a firmar mais parcerias com a iniciativa privada.

A medida agrada o vereador Lauri Rocha (PSDB), que acredita que o Esporte já tem mais atenção na nova gestão, mas que pode ter um papel ainda melhor. “Como não se tem muita verba tem que ter o marketing. O futebol amador impacta na vida de muita gente, abrange muito o lado social de tirar crianças da drogas e da criminalidade e dá opções de lazer para a criança assistir jogar. A Secretaria de Esportes é que tem mais condição de conseguir verba da iniciativa privada para investimento junto com as ligas”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *