Estudantes desenvolvem projetos para deficientes visuais

Cidade

A Subsecretaria de Acessibilidade e Inclusão, em parceria com a Faculdade Progresso, participaram, nesta quinta-feira (15), da imersão de Design Thinking,  uma metodologia de inovação que aborda problemas, análise de conhecimento e proposta de soluções, que teve a Deficiência visual por tema. Alunos do ensino médio, incentivados pelo coordenador do Núcleo de Empreendedorismo Progresso (NEP), Roberto Ueno, se reuniram com deficientes visuais da cidade e juntos com os mentores desenvolveram soluções tecnológicas para o segmento.

A diretora da Faculdade Progresso, Marcela Morandeira, acredita que a “inovação educacional dever conter uma aprendizagem significativa, que desenvolve a capacidade e potencialidade dos alunos, conectando a teoria com a prática em um meio de integração de conquista na consciência  de cidadania”.

Para o subsecretário Toninho Messias (Acessibilidade e Inclusão), essa parceria demonstra que houve a aproximação do cidadão da pessoa com deficiência, que por muito tempo foi excluída da sociedade. “Atividades como essa promovem a inclusão e servem de exemplo para esses jovens que podem modificar seu olhar e comportamento diante de pessoas com deficiência, entendendo assim suas necessidades e seu cotidiano”, afirmou Messias.

Os mentores  Vinícius Caldini, especialista em aplicativos, e Nelson Júnior, especialista em gamificação  para deficientes visuais, também acompanharam a apresentação da metodologia aos representantes da Subsecretaria de Acessibilidade e Inclusão e para um grupo de deficientes visuais, no qual estava a presidente do Conselho Municipal  de Direitos da Pessoa com Deficiência, Rosa Maria Martins.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *