CEI da GRU Airport investiga proibição de delivery no aeroporto

Política

A Comissão Especial de Inquérito-CEI da Câmara de Guarulhos que investiga a atuação da GRU Airport e a relação da empresa que administra o aeroporto com o Município recebeu na manhã desta quinta-feira (24) a advogada Marília dos Santos Dias Rennó, representante da empresa. Ela respondeu aos vereadores da CEI sobre informações de que a concessionária proíbe a atuação de entregadores de refeições nas dependências do aeroporto.

Sem citar especificamente o sistema delivery, ela afirmou que o aeroporto reprime a ação de vendedores ambulantes e todo tipo de comércio de produtos não autorizado. Sobre denúncias de que a polícia militar e seguranças contratados pela GRU Airport teriam tirado as refeições dos entregadores e os agredido, ela disse não ter acesso a esta informação, não recebeu documentos a respeito e, portanto, não poderia responder por isso.

O vereador Moreira (PTB) indagou Marília Rennó sobre a possibilidade de se firmarem convênios com os restaurantes do local para que os funcionários da GRU Airport pagassem um valor menor por refeição, mais condizente com seus salários.  Marília Rennó, assegurou que todos estão resguardados pelas leis trabalhistas, incluindo o direito de receberem vales de refeição.

Marcelo Seminaldo afirmou que proibir a circulação dos entregadores de refeições no aeroporto pode ser considerado crime e que o Ministério Público será acionado para investigar o caso.  Disse ainda que os seguranças da empresa contratada Albatroz agridem os entregadores, de acordo com gravações em vídeo em poder da CEI. Eduardo Carneiro (PSB), por sua vez, criticou a advogada: “Sem querer ofendê-la, ela não tem conhecimento dos fatos, não está preparada para responder, temos que conversar com outra pessoa da empresa que explique com mais propriedade os fatos aqui apontados”. A vereadora Sandra Gileno (PSL) se sentiu desrespeitada ao julgar que a advogada não respondeu os questionamentos a contento: “Não estamos nessa reunião de brincadeira, teríamos coisas mais importantes a fazer do que estar aqui, ela não respondeu nada!”

Na próxima reunião da CEI, marcada inicialmente para o dia 7 de junho, os vereadores planejam ouvir funcionários e representantes de empresas de refeição que atuam no sistema delivery para falar sobre os problemas que enfrentam no aeroporto de Guarulhos. Participaram da reunião também os vereadores Toninho da Farmácia (PSD), Geraldo Celestino (PSDB), Acácio Portella (PP) e Luís da Sede (PRTB).

Comentários

  1. Eu presto serviços no aeroporto de Guarulhos, desde 2.002, quando ainda era administrado pela Infraero. A GRU Airport se mostra incompentente na adm. do aeroporto. Recentemente contratou uma equipe particular de seguranças, que se vestem como uma tropa de elite, sem identificação alguma, munidos de cacetetes e agridem as pessoas, tanto verbal como corporal. Há alguns ambulantes que já foram agredidos e tiveram pertences pessoais, inclusive dinheiro, levados por esses seguranças trogloditas que se julgam superiores aos policiais militares, não respeitando o direito de ir e vir do cidadão.
    Algo tem que ser feito, qualquer hora irão agredir alguém que irá revidar, pois ninguém gosta de apanhar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *