Secretaria de Gestão quer melhorar o atendimento ao cidadão

Política

No início da tarde desta quarta-feira (6), na Câmara de Guarulhos, o secretário municipal de Gestão, Eduardo Kamei, expôs em audiência pública da Lei de Diretrizes Orçamentárias-LDO 2019 as diretrizes de sua pasta para o próximo ano.  Segundo ele, a Secretaria, que estabelece metas para a Prefeitura, manterá o foco em seus principais programas: melhorar a qualidade do atendimento ao cidadão, modernizar a gestão administrativa e operacional e aprimorar a gestão de recursos humanos.

Entre as ações propostas pela Secretaria estão a implantação do sistema eletrônico de informações, que colocará toda a máquina pública em rede, e ampliação da rede de fibra ótica; a melhoria do atendimento da Rede Fácil com a capacitação permanente dos atendentes; e a implantação de regime próprio e plano de carreira para os servidores municipais. “Estamos pensando em facilitar ainda mais a vida do cidadão que necessita dos serviços da Prefeitura, sem esquecer os funcionários do quadro da Prefeitura”, explicou Kamei.

Para ações como essas, a Secretaria Municipal de Gestão contará com um orçamento de R$ 7,8 milhões. Serão usados para custeio, ou seja, pagar os contratos de reprografia, telefonia móvel, postagens, equipamentos de microfilmagem, energia elétrica, telefonia fixa, combustível, manutenção de veículos, almoxarifado e bens permanentes.

Segurança Pública

A audiência seguinte apresentou a proposta orçamentária da Secretaria Municipal de Assuntos para Segurança Pública. O secretário Gilvan Passos anunciou o orçamento de cerca de R$ 79,8 milhões, sendo R$ 71 milhões dirigidos aos 1.048 funcionários que compõem a folha de pagamento. “Ou seja, sobra relativamente pouco para cobrir os gastos com a GCM, a polícia militar, a polícia civil e o corpo de bombeiros”, afirmou Passos.

Com o restante do orçamento, a Secretaria deve cobrir gastos com aluguéis de delegacias, energia elétrica, água, telefonia e outras despesas fixas. “Só para o Corpo de Bombeiros é liberado R$ 1,1 milhão relativo ao duodécimo do orçamento”, informou o secretário.

Além daquele orçamento, a Secretaria conta com um fundo de segurança pública de R$ 500 mil, que é dividido por todas as forças de segurança da Cidade. “Tivemos também emendas parlamentares de vereadores com as quais poderemos investir nos próximos meses em armamentos, uniformes e coletes a prova de balas”, contou Gilvan Passos. “Entendemos as dificuldades financeiras da Prefeitura, gostaríamos de ter um orçamento maior, mas vamos trabalhar com o que temos”, garantiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *