Assistência Social planeja dar continuidade a seus programas

Política

A série de audiências públicas da Lei de Diretrizes Orçamentárias-LDO 2019, realizadas na Câmara de Guarulhos, iniciou esta quinta-feira (7) com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Assistência Social. A apresentação coube ao secretário Alex Vitarele. Segundo ele, o total de recursos próprios dirigidos para o exercício do próximo ano da Secretaria será de R$ 29,152 milhões, sendo R$ 21,425 milhões destinados às instituições e R$ 7,726 milhões dirigidos para manutenção da pasta.  Houve um acréscimo de R$ 1 milhão em relação ao previsto para 2018. “Há ainda um total de R$ 5, 7 milhões para folha de pagamento, mas este valor não está incluído nos recursos oferecidos para a Secretaria”, explicou Vitarele.

O montante que caberá à Secretaria será destinado às várias ações de proteção social básica, de média e alta complexidade. “Atendemos a milhares de famílias e indivíduos”, explicou Vitarele, que deu detalhes sobre um dos principais projetos da pasta: “Vamos implantar o Complexo Guarujovem – Serviço de Acolhimento, em Cumbica, com Centros de Referência de Assistência Social e Especializado de Assistência Social, contando com uma dotação de R$ 4 milhões da Secretaria da Fazenda”, informou.

Câmara Municipal

Na sequência dos trabalhos, o secretário de Finanças da Câmara de Guarulhos, Roberto Trotta, apresentou a previsão orçamentária da Casa. O orçamento do órgão é calculado em R$ 102,3 milhões, sendo R$ 76,7 milhões destinados a folha de pagamento, ou 65% do total. O restante será usado para encargos e benefícios, exonerações, serviços terceirizados e outras despesas, além das obras da nova sede.

Sobre a entrega do prédio que abrigará a Câmara, nas antigas dependências da Tapetes Lourdes, a previsão é que a nova sede fique pronta em dezembro deste ano. “Houve uma pequena demora, pois tivemos que trocar a empresa que ganhou por licitação o projeto executivo por constantes atrasos”, explicou o secretário. “Em 2019 prevemos o investimento de R$ 7 milhões para as adequações da sede e modernização do Legislativo, com a construção de uma torre para abrigar os gabinetes dos vereadores, o estúdio da TV Câmara Guarulhos e uma escola legislativa”, acrescentou Trotta.

Como ocorreu em 2017 e 2018, a Câmara prevê uma economia em sua previsão orçamentária. Para 2019, a Câmara deve poupar cerca de R$ 3 milhões, ou 5% do total, o mesmo valor para 2018 – em 2017 foram R$ 5 milhões. “Esse montante deverá ser usado em novos investimentos ou devolvido ao Executivo”, adiantou Trotta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *