Assuntos Difusos deve mudar de nome ainda este ano

Política

Responsável pela formulação de políticas públicas para a Prefeitura, a Secretaria Municipal de Assuntos Difusos conta em 2019 com um orçamento de pouco mais de R$ 9,6 milhões de reais.  De acordo com o secretário Lameh Smeili, em audiência pública realizada na tarde de sexta-feira (8) na Câmara de Guarulhos, 87% deste valor vai para folha de pagamento.  O restante deve cobrir gestão administrativa e custeio, como luz, água e aluguéis. “Nosso orçamento é modesto, não somos uma secretaria de execução, tratamos especificamente do ser humano formulando políticas públicas para o governo”, explicou.

Até por isso, Lameh Smeili contou que tramita na Câmara um projeto de Lei de autoria do Executivo que muda o nome do órgão, que passaria a se chamar Secretaria Municipal de Direitos Humanos. “Nosso objetivo é que todos os seres humanos tenham em Guarulhos melhores condições para viver”, salientou.

Algumas das diversas ações da Secretaria foram destacadas pelos seis subsecretários que acompanham Lameh Smeili durante a audiência: em relação ao idoso, criação de núcleos de esporte, cursos para cuidadores e ações de conscientização nas escolas; para a defesa das mulheres, instalação de duas casas de acolhimento e o lançamento da Patrulha Maria da Penha, com quatro viaturas policiais; sobre diversidade de gêneros, programas de retorno à escola, programas de acolhimento e empregabilidade, ratificação de nome social e casamentos LGBT; sobre a igualdade racial, um atendimento referenciado, com equipe de especialistas em local próprio para receber demandas da população negra, cigana e de imigrantes; para a juventude, cursos diversos, inclusive profissionalizantes, como fotografia, preparatório para o Enem, inglês, capoeira, zumba e recreação; e, no que diz respeito a acessibilidade e inclusão, programas de capacitação e gestão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *