Proguaru prevê R$ 142 milhões de orçamento para 2019

Política

A Proguaru participou do ciclo de audiências públicas que debatem a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) na Câmara Municipal, na sexta-feira (8), com a apresentação feita pelo diretor técnico Joel Rodrigues. A empresa anunciou uma previsão de R$ 142 milhões de orçamento para o próximo ano.

Joel Rodrigues fez uma exposição sobre a Proguaru. De acordo com ele, a empresa, que conta com um total de 3830 funcionários, exerce diversas atividades na cidade, como: varrição de ruas; limpeza e desobstrução de bocas de lobo; remoção de entulhos em vias públicas; pinturas de guias; conservação de vias de terra; tapa valas; entre outras.

O diretor técnico afirmou que a Proguaru teve 6.163 demandas resolvidas em 2018.  “O cidadão manda sua demanda, recebe um protocolo e pode acompanhar seu atendimento de forma mais efetiva”, ressaltou.

Sobre obras, Joel Rodrigues afirmou que o único projeto grande que a Proguaru tem atualmente é a sede própria da Câmara. “Temos um contrato firmado e a obra está em revisão de projeto. Nossas demais equipes estão alocadas nas manutenções dos próprios, tanto escolas quanto unidades de saúde de pronto atendimento”, disse.

 

Ipref

Paulo Sérgio Rodrigues Alves, presidente do Ipref (Instituto de Previdência dos Funcionários Públicos Municipais), realizou a última apresentação da sexta-feira nas audiências públicas da LDO.  O presidente explicou que o Fundo Previdenciário Capitalizado apresentou um superávit de 30%. Já o Fundo Previdenciário Financeiro, que é responsabilidade do Tesouro, teve déficit.

De acordo com os dados apresentados durante a audiência, o Fundo Capitalizado terá um saldo aproximado de R$ 4 milhões no próximo ano, mas poderá apresentar saldo negativo em 2027. Paulo Sérgio Rodrigues Alves acredita que a situação poderia estar melhor se os concursos realizados anteriormente pela Prefeitura não tivessem sido feitos pelo regime celetista.

Em relação ao regime próprio do funcionalismo, Paulo Sérgio Rodrigues Alves afirmou que o Ipref realizou um levantamento dos servidores, por meio de atualização cadastral, e encaminhou para que o cálculo atuarial seja feito. Com ele, será possível iniciar a elaboração de um regime próprio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *