Servidores lotam Plenário para acompanhar projeto de concessão do SAAE à Sabesp

Política

Em uma das sessões mais concorridas do ano, centenas de funcionários do SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) de Guarulhos ocuparam as galerias do Legislativo, nesta terça-feira, 2 de outubro, para acompanhar a votação do Projeto de Lei 3.279/2018, que autoriza a concessão dos serviços de água e esgoto para a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo).  Os servidores temem uma possível demissão coletiva após a concessão. Antes da aprovação do PL, durante o Grande Expediente, a Sessão foi encerrada e foram convocadas duas Sessões Extraordinárias: uma na quinta-feira (4), após a Sessão Ordinária, e outra na sexta-feira (5), às 10 horas.

Com opiniões divididas, os servidores usaram a tribuna para debater o projeto do Executivo.  Segundo Rogério Romano, representante dos funcionários, a proposta de renegociação da dívida está parada na Sabesp há anos e deveria existir outra alternativa para evitar a privatização de uma das maiores autarquias municipais do Brasil. “Nós entregamos grande parte de nossa vida ao SAAE e hoje corremos o risco de não ter aprovada a emenda que garante nossa estabilidade.”

Para Geraldo Abreu, que trabalha há 35 anos no SAAE, a concessão é vista como a única saída. Ele relata a preocupação dos servidores com o possível atraso dos salários caso a transição não ocorra e denuncia a falta de materiais básicos para a manutenção dos serviços. “Tenho tristeza em saber que chegamos a esse ponto, infelizmente o SAAE chegou ao fundo do poço”, afirmou. Abreu é um dos 300 servidores já aposentados pelo INSS que pode ser dispensado após a concessão.

As opiniões dos vereadores também ficaram divididas. O líder de governo, Dr. Eduardo Carneiro, disse que é favorável ao projeto de concessão do SAAE à Sabesp porque liquidará uma “dívida impagável” deixada por outros governos. Mas o vereador Romildo Santos disse que é necessário debater sem pressa o projeto para esclarecer os pontos obscuros. O discurso dos vereadores da base e oposição são congruentes quanto à garantia de reaproveitamento dos funcionários.

Grande Expediente

Seis Requerimentos foram deliberados durante o Grande Expediente, com pedidos de informações ao Executivo sobre veículos disponíveis para a retirada de carros abandonados; crianças portadoras de Transtorno do Espectro Autista; castrações de animais pela Prefeitura; linhas de ônibus do Parque Piratininga; e um caso de suicídio no Hospital Municipal de Urgências (HMU).

Pequeno Expediente

A vereadora Janete Rocha Pietá denunciou, durante o Pequeno Expediente, a falta de vacinas contra meningite na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região do Cabuçu, onde algumas pessoas morreram em razão da doença, entre elas, uma menina de 9 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *