Seminário encerra Trabalho Técnico Social da Prefeitura no Residencial Lavras

Cidade

O Trabalho Técnico Social (TTS) desenvolvido pelo Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) e pela Prefeitura de Guarulhos com os quase 10 mil moradores do Residencial Lavras, desde 2014, foi concluído com a apresentação de um balanço das atividades nesta terça-feira, dia 12, no Seminário “Trilha para o Futuro do Residencial Lavras”, no auditório do SEST/SENAT, no Jardim Novo Portugal.

O poder público municipal foi representado por diversas secretarias, com destaque para a Secretaria de Habitação, responsável pela demanda do empreendimento, além das Secretarias de Desenvolvimento e Assistência Social, Saúde, Educação, Trabalho e de Políticas para Mulheres.

Promovido pelo DAEE, por meio da Unidade de Gerenciamento do Programa Várzeas do Tietê, em parceria com o Consórcio Synergia, o objetivo do evento foi fortalecer os contatos e vínculos entre o corpo diretivo do residencial (síndico, conselheiros e alguns moradores), demais lideranças do residencial e o Poder Público local.

O diretor do Departamento de Ação Comunitária (DAC), da Secretaria de Habitação, Alexsandro Passarin, destacou a constante responsabilidade com as famílias que são reassentadas pela Pasta: “A Habitação não tem interferência em problemas construtivos. Nosso trabalho é formar a demanda de acordo com as prioridades habitacionais do município, no entanto, o prefeito Guti mostra sensibilidade em atender os anseios da população e, por isso, a Habitação funciona como elo nesse processo”, afirmou Passarin.

A evolução dos moradores, de acordo com a representante da coordenação do Programa Várzeas do Tietê, Maria Alice Marinho, é o principal resultado do trabalho. “Nossos esforços foram no sentido de criar um link entre os moradores e o poder público. Hoje, com o término deste trabalho, temos a certeza de que esta ligação continuará funcionando porque houve um amadurecimento dessa população,” disse Marinho.

Trabalho Técnico Social

A atividade do TTS com a população das comunidades se inicia antes da mudança delas para os conjuntos habitacionais. No caso do Residencial Lavras, que possui 1.460 famílias e quase 10 mil moradores, os números do TTS impressionam: em 24 meses de atividades, foram realizadas mais de 48 oficinas sobre diversos temas como preparação dos moradores para a vida em condomínio e mediação de conflitos, além de cursos de qualificação profissional com destaque para os feitos em parceria com o Centro Paula Souza, entre agosto de 2017 e dezembro passado, beneficiando 530 pessoas.

Os técnicos também monitoram ofertas de serviços essenciais como saúde e educação, bem como o desenvolvimento do comércio no entorno do empreendimento.

Ao final do seminário, os moradores participaram de uma oficina e apresentaram suas principais demandas aos representantes das secretarias de Habitação, Saúde, Educação, Trabalho, Desenvolvimento e Assistência Social, Coordenadoria de Políticas para Mulheres e Sabesp.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *