Apagão na região central: oscilação de energia elétrica deixa prédios no escuro

Política

Endereços diferentes, problemas iguais. Moradores de quatro condomínios de Guarulhos reclamam de oscilações na rede de energia elétrica. Para debater o problema, vereadores das comissões de Defesa dos Direitos do Consumidor e Desenvolvimento Urbano e Econômico realizaram nesta terça-feira, 11 de junho, reunião ampliada entre representantes da companhia de energia EDP e moradores dos bairros Jardim Zaira e Bosque Maia, na Câmara Municipal.

 

Funcionamento de UTI domiciliar interrompido; geladeiras queimadas; pessoas presas no elevador; burocracia no fornecimento de laudos para ressarcimento de eletroeletrônicos danificados; moradores de prédios subindo até o vigésimo andar de escadas e apagão de quase oito horas; essas são algumas das reclamações dos habitantes da rua Terceiro Sargento Francisco Luiz Roberto Boening, onde está localizado o Condomínio Helbor Carpe Diem; e da rua Dr. Miguel Vieira Ferreira, onde estão três condomínios: Essence, Altavista e Residencial Máximo.

 

De acordo com o gestor operacional de serviços de distribuição da EDP, José Roberto Paifer, há uma área estratégica que faz a análise da rede e outra que verifica onde ocorre a reincidência de interrupção. “Através do monitoramento é possível ter indícios do problema e fazer o cruzamento das informações via sistema”, explicou. O município é alimentado por diversas subestações de energia e quase 150 redes principais, com um sistema programado para minimizar as interrupções. Paifer se comprometeu a encontrar soluções para todos os casos pontualmente. “Faremos uma inspeção imediata e asseguro que vamos melhorar a qualidade do fornecimento.” Os profissionais da EDP devem apresentar um diagnóstico e um plano de trabalho para a população no próximo dia 25 de junho, às 10 horas, no Plenário do Legislativo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *