A palavra da vítima nos crimes de estupro

Colunas

O estupro é um exemplo de violência sexual e trás enormes traumas, afetando a saúde física e psíquica.

Por conta da clandestinidade do crime e a dificuldade de provas materiais, a palavra da vítima é um dos elementos mais importantes do processo, tendo prerrogativa especial e constituindo meio de prova.

Para demonstrar ter havido uma infração, exige – se o exame pericial, quando esta deixar vestígios.

A vítima de violência sexual deve se submeter ao exame de corpo de delito para comprovar a prática de ato sexual e as lesões físicas provocadas pelo agressor, geralmente, essa comprovação não ocorre, pois a maioria das vítimas registra o boletim de ocorrência após as quarenta e oito horas necessárias para a análise, tendo maiores dificuldades quando a vítima é adulta e não virgem.

No entanto, sem testemunhas e provas materiais, um processo de estupro se desenvolve em torno do confronto entre a palavra da suposta vítima contra o acusado.

Daí a importância do depoimento nestes casos, as declarações do ofendido constituem meio de prova, e devido às dificuldades de comprovação da acusação, a palavra da vítima é considerada pela jurisprudência como um dos elementos mais importantes do processo, isto é, corroborada com os sinais de violência, comportamento da vítima e outros elementos de prova.

Dr. Leonardo CCamargo – OAB/SP 282.636

Especialista em processo penal pela Escola Paulista da Magistratura do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo

camargoadv@yahoo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *