Produção da Orquestra Jovem é premiada em retrospectiva da revista Movimento.com

Variedades
A ópera Vanessa, do americano Samuel Barber, espetáculo apresentado no mês de agosto de 2019 pela Orquestra Jovem Municipal de Guarulhos no Teatro do Adamastor Centro, está entre as produções premiadas da revista eletrônica Movimento.com, publicada no último dia 31 de dezembro. Resumo da ópera 2019, texto do especialista e crítico de concertos e óperas Leonardo Marques, faz um balanço de espetáculos da temporada em todo o país e apresenta a indicação dos melhores do ano.
A revista habitualmente acompanha todas as produções de ópera realizadas no país. No ano passado, Marques assistiu a mais de 15 espetáculos, em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Belém, Guarulhos, entre outras. Em cada uma dessas cidades, fez valiosos apontamentos acerca de iniciativas que jogam os holofotes sobre a produção de óperas no Brasil. Para destacar a ópera Vanessa na categoria “Grande Destaque do Ano”, considerou o ineditismo da obra, cuja estreia em solo brasileiro aconteceu em Guarulhos.
Segundo o crítico, a montagem “primorosa” da ópera de Barber chamou a atenção do público. “Quem esteve lá viu uma encenação de cair o queixo, meticulosa, teatral até a medula e ainda muito bem cantada. Foi um dos grandes momentos da ópera no Brasil este ano e que, para completar, ainda contou com uma plateia repleta de gente jovem”, enfatizou Marques na publicação. Para conferir a matéria completa da revista Movimento.com com todos os destaques, clique em https://movimento.com/resumo-da-opera-2019/.
Na ocasião do espetáculo, que contou com a presença do crítico em uma das duas récitas oferecidas ao público, Marques escreveu: “Se dinheiro é importante, boas ideias e talento ainda são essenciais”. De acordo com o crítico, a montagem guarulhense de Vanessa recebeu o destaque de 2019 por dois motivos: “ser uma produção de alto nível (ainda que não indicada a melhor do ano), realizada com esmero, talento e criatividade fora dos principais teatros produtores do país; e por ser um exemplo de que é possível, sim, apresentar ópera com qualidade através de iniciativas independentes ou de pequenos produtores”.
De acordo com o maestro da Orquestra Jovem, Emiliano Patarra, o reconhecimento oferecido pela Movimento.com nessa retrospectiva anual deixou todo o elenco bastante satisfeito. “Essa premiação é a confirmação de que estamos no caminho certo em nossa proposta de temporada: valorizar os artistas locais, como no último espetáculo do ano com a Orquestra de Violeiros e as Folias de Reis da cidade, trazer ao palco obras-primas consagradas, permitindo que o guarulhense possa conferir espetáculos que acontecem em grandes teatros nacionais e internacionais e ao mesmo tempo buscar ações inéditas que possam dialogar com o que está sendo criado em todo o país e no mundo”.
O maestro Patarra enfatizou ainda que o sucesso de público de Vanessa registrado pela revista é fruto da audácia em realizar um espetáculo inédito, concebido exclusivamente para o Teatro do Adamastor. “As palavras de Leonardo Marques atestam que o que estamos fazendo na cidade de Guarulhos está sendo visto como um modelo que estimula a todos os que produzem música em âmbito nacional a repensarem suas escolhas, o que significa dizer que Guarulhos torna-se, cada vez mais, importante polo cultural e ajuda a buscar caminhos para a ópera no país”.
Um ano positivo para a ópera no Brasil
A menção da ópera Vanessa na revista Movimento.com em meio aos melhores espetáculos do gênero em 2019 tem grande valor, tanto para a cidade de Guarulhos quanto para o país. Com uma trajetória de 20 anos debruçados sobre a ópera, o site concentra grande número de informações sobre os principais grupos orquestrais do cenário nacional.
“Produções independentes como a da Orquestra Jovem Municipal de Guarulhos são importantes por tornar possível a realização de um espetáculo de grande porte em locais diferentes dos grandes teatros. Para que isso seja viável, as escolhas têm que ser assertivas, desde a obra a ser apresentada ao elenco que sobe ao palco, e a ópera Vanessa reuniu tais características”, observou Leonardo Marques.
Ao comparar os anos de 2017 e 2018, ele apontou momentos pertinentes à ópera bastante significativos e que tomaram os palcos em 2019: falou da consistência e planejamento da temporada apresentada no Theatro São Pedro e dos desafios que o espaço terá de enfrentar para conciliar as agendas de espetáculos de musicais e óperas em 2021; abordou os desafios também enfrentados pelo Theatro Municipal de São Paulo para garantir temporada robusta à altura de sua tradição; ressaltou a importância de instituições tradicionais, como o Mozarteum Brasileiro e o Cultura Artística, que apresentaram programas com grandes cantoras líricas em 2019; detalhou com riqueza a temporada do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, cuja retomada de atividades demonstra a necessidade de superação de questões que fogem à superioridade do que fora apresentado; e ainda destacou produções do XXII Festival Amazonas de Ópera, do XXII Festival Amazonas de Ópera e da Fundação Clóvis Salgado.
Marques não parou por aí. Ao todo, a montagem da Orquestra Jovem para a ópera Vanessa obteve outras quatro premiações, além de “Destaque do Ano”: “Melhores Cantoras”, para a belíssima atuação e brilhantismo da soprano Tati Helene (Vanessa) e da mezzo-soprano Luisa Francesconi (Erika); “Melhor Encenador”, para o diretor Marcelo Gama por seu trabalho primoroso de concepção e direção; “Afirmação da Carreira”, para o barítono Marcelo Ferreira por sua atuação consistente como o velho Doutor; e “Melhor Iluminador”, para Wagner Antônio, cuja qualidade do trabalho de ambientação do cenário não passou despercebido.
Movimento.com
Principal referência para os interessados em música lírica no contexto nacional, a revista eletrônica Movimento.com possui grande importância para promover e divulgar iniciativas desse campo artístico.
Fundado em 2000 por coralistas preocupados com a correta divulgação e pulverização de informações acerca das apresentações, o site dedica-se tanto à música coral quanto à música clássica em geral, abarcando também dança clássica, dança contemporânea, jazz e musicais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *