Defesa Civil passa a utilizar sistema de comunicação digital em suas operações

Destaque

A Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (Compdec) adquiriu, nesta quinta-feira (23), um sistema de comunicação digital via rádio de última geração para otimizar a comunicação entre os agentes durante ocorrências e vistorias do dia a dia. Com a aquisição, a operacionalização passa a contar com quatro bases móveis nas viaturas, uma fixa e 12 conjuntos de transceptores portáteis (HTs).

O sistema digital de comunicação por rádio tem abrangência de 85% da extensão de Guarulhos, alcançando bairros remotos. Possui ainda uma série de ferramentas tecnológicas importantes para o trabalho de risco, tais como material à prova d’água – essencial para o atendimento de ocorrências decorrentes de chuvas -, GPS, mensagens, localização em tempo real e outras de fundamental importância para a eficiência do trabalho da coordenadoria.

Para o coordenador Waldir Pires, o equipamento irá mudar significativamente a rotina dos agentes da Defesa Civil. “Não tínhamos rádio, usávamos nossos aparelhos celulares, ou seja, a comunicação era muito limitada, uma vez que muitas áreas não possuem bom sinal telefônico. Isso é uma vitória para nós”, comemora.

A contratação do novo equipamento foi possível por intermédio de uma inclusão no processo de compra que estava em andamento na Guarda Civil Municipal (GCM). O modelo permite comunicação individual e segura de dois ou mais usuários interessados na contratação dos serviços. Além disso, a aquisição obteve economia de R$ 1,1 milhão na comparação com o valor médio de mercado.

O secretário-adjunto de Segurança Pública (SASP), Joel Bonfim, acredita que este passo é mais uma prova da integração entre os serviços públicos municipais. “O prefeito Guti sempre defendeu que as secretarias tenham entendimento entre si. Quando assumimos a SASP os rádios eram analógicos. A GCM utilizou o equipamento por mais de dez anos, uma tecnologia que ficou para trás. Nós e a Defesa Civil hoje temos a oportunidade de avançar e garantir mais assistência à população. A comunicação é essencial para o serviço de risco e a nossa integração para conquistar esse avanço atesta isso”, afirma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *